Você já ouviu falar na abordagem Pikler? Eu me apaixonei há 17 anos, e agora retomei algumas leituras sobre esse método, que considero maravilhoso!! Nós pais, quando começamos a observar os bebês aprendendo algum movimento novo, sentimos orgulho, encanto, alegria e, em muitos momentos, uma tentação enorme de dar aquela “ajudinha”.

Aí é que entra a super Emmi Pikler! Médica húngara, seu método se apoia em princípios que valorizam a atividade autônoma da criança, em momentos fundamentais da educação do bebê.

Essa abordagem, utilizada no Instituto Pikler com crianças de menos de 3 anos, sugere a importância da autonomia das crianças e de suas primeiras experiências – mesmo que seja no cuidado e nas relações cotidianas, como o momento de trocar a fralda, de tomar banho e de se alimentar. Isso permite que a criança possa se desenvolver em seu próprio ritmo, sem ser apressada pelos pais. Sozinha, ela começa a se dar conta de que suas ações geram consequências e aprende a lidar com isso de maneira natural.

Aqui no Brasil, alguns colégios utilizam essa metodologia! Aplicar a abordagem Pikler no dia a dia pode ser simples. Temos aqui algumas dicas para você fazer isso!

Cuidados e educação andam juntos

O princípio básico da abordagem Pikler é que a hora dos cuidados também é um momento para as crianças aprenderem. Não pensar em atividades como amamentar, trocar fraldas, trocar as roupas — atividades que se faz “para o bebê” — mas sim em atividades com ele, é uma maneira de desenvolver sua autonomia.

Por isso, converse com o bebê enquanto faz essas atividades. Explique o que será feito, peça para ele ajudar – ainda que ele seja novo demais para isso. Muitas vezes, os adultos bloqueiam o sentimento de competência das crianças. Deixe seu filho ser protagonista das próprias ações!

Deixe que ele brinque

O brincar é muito importante para essa abordagem porque é nesse momento que seu filho desenvolve várias habilidades. No instituto Pikler, as crianças são colocadas para brincar em um ambiente que proporciona a descoberta e a autonomia. Elas podem ser colocadas em um local seguro, cercado, com espaço o suficiente para se locomoverem e interagirem tranquilamente. No espaço, nada de brinquedos barulhentos e cheios de luzes, esses brinquedos fazem com que elas percam a capacidade de se “auto divertirem”.

Portanto, só brinquedos simples e de materiais adequados são utilizados: potes plásticos, lenços de algodão e animais de tecido são uma boa escolha. E cuide para que tudo esteja ao alcance do bebê!

Permita que ele se desenvolva naturalmente

Já que esse é o objetivo da abordagem Pikler, você deve deixar seu bebê se desenvolver sozinho. Isso quer dizer, não interferir no que ele está tentando fazer: não o colocar sentado, não segurar as mãos dele para caminhar, não o levantar quando ele tentar fazer isso sozinho. É importante não colocar o bebê em posições que ele não pode assumir sozinho.

Isso pode ser difícil para os pais, porque temos o costume de sempre socorrer o bebê quando ele não consegue fazer algo. Mas ele vai conseguir um dia, porque isso é da natureza dele. Você só precisa deixar que aconteça!

 

🏁 Sigam Mamãe Descomplicada 🏁
🔥 Parcerias através de Msgs na Página 🔥
📧 E-Mail: mamaedescom@gmail.com 📧
📢 Mandem Sugestões 📢